Quando é a hora certa de zerar a posição no Day Trade?

Como Elevar o Índice de Acerto no Day Trade!
31 de março de 2021
Melhores Corretoras de Valores para Day Trade
2 de abril de 2021

Tenho uma passagem com esse tema que me marcou muito e que ocorreu começo de 2004. No ano anterior (2003) eu tinha sido contratado para operar carteira própria de uma corretora de valores que só atendia pessoas físicas profissionais.

E naquela época eu sabia pouco de mercado (na época eu não percebia isso), mas até que estava conseguindo resultados significativos operando DI, Índice e Opções (Telemar na época, rs). O final de 2003 e começo de 2004 foi marcado pelo começo do boom das commodities e o mercado estava andando bem…

Naquela época eu fazia algumas operações com opção que nem eu acreditava olhando de hoje. Era comum, ganhar 0,20 ou 0,30 centavos quase que todos os dias em apenas um trade. Naqueles 3 meses, eu peguei duas vendas de opção acima de R$ 1,00 e levei para o pó…

Nosso bônus na época sobre as operações era trimestral e depois do primeiro pagamento eu realmente achei que iria ficar rico, rs…

O fato é que o dono da corretora (ex Scalper e excelente operador) nos convidou para um almoço na sala dele para alinhar o próximo trimestre e disse essas palavras:

“se preparem porque o mercado vai ficar mais curto… mudem o operacional”.

Ele tinha bagagem suficiente para perceber que o mercado iria reduzir a volatilidade e que os movimentos não iriam ser mais tão longos quanto nos meses anteriores… O mercado dava esses sinais, mas naquela época eu não percebia.

Dito e feito, nos próximos meses o mercado foi bem mais curto e quase toda vez que eu insistia em alongar os trades, tinha que stopar no zero a zero ou no prejuízo.

Isso me fez aprender que a quantidade de dinheiro disponível no mercado muda de tempos em tempos.

Naquela época eu achava que era só a volatilidade que mudava e com isso a amplitude dos movimentos, mas quanto mais você aprende sobre mercado, sobre os players e sobre microestrutura, mais você consegue entender as mudanças.

Para explicar o que é dinheiro disponível vou copiar um exemplo que usei um tempo atrás:

“Imagine que você é um investidor de imóveis e esteja olhando para a evolução de preço de um apartamento em específico…

grafico-preco
grafico-preco

Neste exemplo, o apartamento foi de 400 mil para 900 mil em 3 anos. Concorda que tem várias formas de o preço ter subido de 400 para 900mil?

Muitas vezes, o preço era de 400 mil, mas só tinha 1 pessoa disposta a vender a 500mil , outra disposta a vender a 700mil e por fim, somente mais uma pessoa disposta a vender a 900 mil…

Como você conseguiria pegar uma alta como essa sem já estar comprado no imóvel?

Bom teria duas formas: A 1º é você ser o primeiro a comprar a 500 mil que era a única oferta de venda enquanto o preço era 400 mil. E a segunda opção seria ter pago 700 mil porque era o único vendedor depois que negociou a 500 mil.

Agora me diga uma coisa… o que te motivaria ser o 1º a pagar  500 mil? Certamente algo de fora do acompanhamento dos preços, correto?…  E o que te motivaria pagar 700 mil? Bom, nesse caso já existia um indício de alta. Qualquer indicador que olhar vai apontar “tendência” nos preços …

Os preços foram de 400 para 900, mas você só que você só teve 2 chances para comprar porque só tinham 2 apartamentos disponíveis… Concorda que se existissem mais apartamentos a venda suas chances aumentariam?

No mercado o conceito de dinheiro disponível é diretamente proporcional à quantidade de lotes que ficam na tela aguardando execução…

Está lembrado quando falamos que os players informados e que tomam decisão considerando outros fatores que não o preço, costumam agredir para operar?

A questão é: eles agridem de quem?

Bom, a grosso modo eles agridem lotes de players não informados o que inclui giradores, HFTs, arbitradores, traders de varejo, hedgers e outros mais.

Você como girador vai precisar de contraparte para entrar e para sair do mercado… Quanto menos dinheiro disponível, menos lote sobra para você depois que um informado agredir e te força a entrar num preço pior…”

Fim do trecho

Então André, eu entendi o conceito, mas ainda não sei onde devo zerar meu trade…

É normal isso, e nós recebemos diversas perguntas sobre esse tema… O que costumamos perceber é que na maioria dos casos, as pessoas ainda não entendem bem o querem tirar do mercado.

Não sei se é o seu caso, mas você consegue descrever o que quer tirar do mercado?

Quando perguntamos isso, a grande maioria das pessoas (que escolhem esse problema) respondem coisas assim: “eu quero pegar o cruzamento do preço com a média, ou o cruzamento de 2 médias…”, “eu quero pegar, a perda do suporte…”, etc.

Percebe que são descrições de estratégias?

Quando fazemos essa pergunta esperaríamos ouvir respostas baseadas em situações de mercado… Não se sinta culpado, a culpa não é sua. Ninguém fala sobre isso e concordo que não tem como adivinhar.

Eu mesmo só desenvolvi essa sensibilidade depois de anos de mercado e porque sentei do lado de traders realmente consistentes…

Foi ai que eu descobri que é melhor ganhar pouco e sempre do que muito, mas as vezes…

Isso é por vários motivos…

Primeiro porque dá confiança. Ganhar sempre alimenta e mantém a confiança elevada e você deve saber a importância de operar confiante. Quando você depende de eventos muito raros para fazer dinheiro, a amargura de aguardar esses eventos vai consumindo seu emocional.

Segundo, porque a frequência dos mercados é curta. Frequência é um termo que usamos para medir a quantidade de movimentos que o mercado faz sem voltar para direção anterior…

grafico-oportunidades
grafico-oportunidades

O gráfico acima mostra a frequência do Dólar Futuro num determinado dia. Perceba que existiram perto de 100 oportunidades de 0,5 ponto, cerca de 75 oportunidades de 1,0 ponto e cerca de 57 oportunidades de 1,5… (o exemplo foi no Dólar, mas é aplicado a todos os ativos)

Repare quantas oportunidades acima de 5 pontos o mercado deu nesse dia… Poucas né!

Isso significa que toda hora o mercado está fazendo movimentos de 0,5 a 1,5 e raramente faz movimentos de 5 (ou maiores). Não quer dizer que você não consegue pegar os movimentos maiores, mas eles são mais raros.

Medir a frequência ajuda balizar ganho e stop…

Mas não é só isso… dá para ir além!

Eu, por exemplo, busco momentum no mercado, ou seja, sequência de preços. Geralmente é um player que causa isso, mas não teria problema se o movimento fosse gerado por mais de um player. A oportunidade seria aproveitar desde a origem da compra/venda agressiva até seu final.

O fato é que mesmo se aproveitando do fluxo de alguém você precisa se defender… ou seja, você não tem como controlar o que vai acontecer e nem como prever todas as variações possíveis e uma ou outra vai dar errado.

A questão que surge é o quanto você deixa o mercado ir contra sua posição antes de você stopar/zerar…

Se você apertar demais o stop (ou melhor, o stop de saída no lucro), vai ser stopado toda hora porque você não vai dar chance do mercado fazer retrações normais para depois andar… E se alongar demais o stop, corre o risco de entregar dinheiro desnecessário ao mercado e pior, será difícil de achar outra oportunidade no mesmo dia para cobrir a perda de um stop longo.

Dessa forma, eu te digo que não tem regra…

A melhor coisa que eu fiz foi separar na minha cabeça, o tipo de trade que estou fazendo.

Nós temos essa distinção por essência:

-Ineficiências de Microestrutura

-Ineficiências de Scalping

-Trade Location

-Front Running

-Trades para Segurar

A grande maioria dos trades que eu e o Antunes fazemos são de giro curto (dentro de Ineficiência de Scalping), justamente por conta da frequência…

Eu já sei que vou ganhar pouco e também perder pouco e, portanto não me sinto machucado se depois que eu zerar o mercado andar mais…

Entretanto, em algumas outras situações, nós conseguimos perceber que o mercado dá indícios de que vai andar mais…

Nesses casos, nós não nos preocupamos com o momentum (inércia de preço) e só zeramos a posição quando existe um motivo para zerar.

Como por exemplo:

– Notícias contrárias à sua posição e com impacto imediato no mercado,

– Entrada agressiva de fluxo ordens contrário ao da nossa posição,

– Enfraquecimento do fluxo ordens na direção da nossa posição,

– Se aproximar de resistência ou suporte significativo aliado a algum enfraquecimento de fluxo,

– Rompimento de nível de preço importante na direção contrária a da nossa posição, aliado à entrada de fluxo de ordens.

Deste que você escolha motivos reais para zerar (como os descritos acima) tudo que acontece depois que você zerou teoricamente não daria para prever…

Um dos componentes do mercado é o de imprevisibilidade e você tem que estar preparado porque basta um trader com tamanho suficiente para mover preço, decidir comprar ou vender para mudar tudo que você estava considerando até o presente momento.

Quero dizer que nem sempre a história esta escrita e não dá para adivinhar o que os demais traders vão fazer, até eles darem o primeiro sinal.

Quantos mais por dentro da atuação dos players você ficar, mais vai perceber o que tirar do mercado, mais vai perceber o começo e fim dos movimentos e mais vai balizar as entradas e saídas em função disso.

O fato é que você precisa de um certo tempo de tela (bagagem) para identificar essas atuações, mas a única forma de perceber isso é incorporar a Leitura do Fluxo das Ordens no seu operacional.

Independentemente se você opera de forma automatizada, se opera usando indicadores ou se opera mais baseado em suportes e resistências, incorporar essa leitura e fazer a distinção dos 5 tipos de trades vai fazer você saber o que tirar do mercado e sabendo o que tirar do mercado, você reduz a frustração por sempre ter que acertar o movimento todo!

Então é isso aí… espero que tenha gostado do artigo!

Grande Abraço e Atitude Vencedora,
André Antunes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *