Tela Cega inviabiliza o Tape Reading?

Como operar Scalping no dolar
Scalping no Dólar: Quando ganhar 0,5 ponto e quando alongar o trade?
15 de junho de 2019
Como avaliar uma estratégia de day trading
Como avaliar sua Estratégia no Day Trade?
17 de junho de 2019
Como operar com tela cega no tape reading

No ano de 2016, a B3 iniciou um teste de implantação da “Tela Cega” no mercado de renda variável aqui no Brasil. Inicialmente, os testes começaram no mercado agrícola, mas a tendência é que gradativamente vá chegando aos demais mercados.

Para quem não sabe, a “Tela Cega” é a não divulgação da corretora pela qual o player envia a ordem. O Brasil é um dos poucos países do mundo onde ainda é possível saber por qual corretora o player envia suas ordens, sejam elas a mercado ou limitadas.

E a possibilidade da chegada dessa nova realidade tem provocado um intenso debate entre os traders. Mas afinal, com a “Tela Cega”, o Tape Reading estaria chegando ao fim?

Na minha opinião, NÃO, e nos próximos tópicos vou expor os motivos que me levam a acreditar nisso.

Os três níveis de análise no Tape Reading

Um dos pontos fundamentais de quem opera via Tape Reading é a observação do que os demais players estão fazendo no mercado. Logo, olhar player é um requisito indispensável para quem aplica a análise de fluxo de ordens.

Só que o fato de olhar player não quer dizer que olhamos apenas a corretora pela qual ele envia a ordem. Isso é apenas uma informação dentre outras que efetivamente compõem a análise.

Nesse sentido, quando falamos a respeito de olhar players, surgem três níveis de análise:

  1. Análise primária: é a análise mais superficial de todas. Leva em conta apenas a quantidade de lotes ofertados no book de ofertas. Não há preocupação se é blefe ou lote real. Apenas observa a profundidade do book em cada nível de preço pelo tamanho dos lotes ofertados.
  2. Análise secundária: é análise que leva em conta o tipo de cliente que uma determinada corretora costuma atender. Existem corretoras que são especializadas em nichos de mercado e elas tendem a atender certo tipo de cliente, ou seja, há corretoras mais focadas em institucionais, em HFTs, em pessoas físicas etc.
  3. Análise Terciária: é em cima desse nível que nós operadores de Tape Reading atuamos. A corretora pode até ser um indicativo, mas mais importante que o intermediário, é o estilo da ordem que o player envia. A partir disso, não importa a corretora e sim, o tamanho da ordem, a persistência da atuação e o seu impacto no mercado.

É neste ponto que está a grande vantagem da análise de fluxo de ordens. Analisando a forma pela qual o player atua no mercado, é possível descobrir a qual classe de participantes ele pertence (se institucional, market maker, HFT, pessoa física etc.), independente de conhecermos ou não a corretora.

Como enxergar o mercado no nível terciário?

Uma coisa a ressaltar é que nada impede um Institucional de abrir conta em uma corretora focada em pessoas físicas e enviar ordens através dela. Daí a importância de identificar o padrão de atuação e o impacto da ordem no mercado. Mesmo com a mudança de corretora, ainda assim será possível perceber o rastro por ele deixado.

A grande sacada é justamente essa: entender como o cliente opera e a sua contribuição para o deslocamento de preço.

Entendi, André, mas o que tenho que fazer para chegar ao nível terciário?

A melhor forma de adentrar no nível terciário do Tape Reading é, primeiramente, excluindo toda e qualquer ferramenta da tela (especialmente gráficos) e se forçar a entender a dinâmica das ferramentas-mãe do fluxo de ordens. Logo, deixe apenas um Book de Ofertas, um Livro de Preços e um Histórico de Negócios. Pratique a leitura de tela por pelo menos 15 dias.

Observe as ordens que saem do book e vão para o histórico de negócios, o tamanho das mesmas e a recorrência da execução. Mantendo essas perguntas em mente, você perceberá a diferença de atuação dos players e identificará padrões que realmente impactam no mercado.

O mais importante é estar atento àquele participante que demonstra urgência e que piora o lote executado. Quando alguém envia ordens grandes ao mercado em níveis de preço sucessivos, são grandes as chances de ser um Institucional e você poderá se aproveitar do movimento que ele gera no mercado.

Portanto, a “Tela Cega” só será prejudicial para quem se restringe aos níveis primário e secundário. Quem estiver no nível terciário passará por um período de adaptação, mas seguirá atuante no mercado porque estará operando em cima das variáveis que têm causalidade direta com o deslocamento de preço.

Então é isso aí… espero que tenha gostado do artigo!

Grande Abraço e Atitude Vencedora,
André Antunes


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *